Buscar

Pilula X Trombose

Como qualquer medicação, as pílulas anticoncepcionais não estão livres de efeitos colaterais. A trombose, caracterizada pela obstrução parcial ou total dos vasos por coágulos sanguíneos, tem sido o efeito mais temido. Sim, alguns estudos mostram uma relação de aumento do risco de trombose com o uso de alguns tipos de pílulas, mas estamos falando de uma complicação rara. A trombose é bem mais provável em outras situações como doenças dos fatores de coagulação, após um período de imobilização, na gestação ou no pós-parto.

É que as pílulas são constituídas de hormônios femininos que não só atuam na inibição da ovulação, mas também induzem alterações no sistema de coagulação sanguínea. Hoje sabe-se que os hormônios derivados do estrogênio são os que apresentam maior risco, enquanto os derivados da progesterona são considerados mais seguros. O mais importante, na hora de escolher o método contraceptivo é avaliar a presença de outros fatores associados à trombose como obesidade, diabetes, câncer, tabagismo, sedentarismo, idade acima de 40 anos, varizes, alterações genéticas ou adquiridas e histórico pessoal e familiar de eventos trombóticos.

Mulheres que apresentam fatores de risco para trombose podem utilizar pílulas mais simples, as chamadas minipílulas. No entanto, seu uso deve ser individualizado, decidido e acompanhado por um médico.

Dra Nathalie Raibolt Ginecologista, especialista em Patologia Cervical e Vulvar CRM 5288532-0 www.facebook.com/dranathalieraibolt

2 visualizações